O que é o TDC?

Muito se fala sobre anorexia e também sobre bulimia. Porém, um novo transtorno relacionado a auto-imagem está sendo bastante comentado: a dismorfia.

Mais comum do que se imagina, a dismorfia é caracterizada por uma insatisfação com a imagem corporal. Estar um pouco acima do peso, ter pernas mais grossas e contornos mais volumosos acabam gerando "complexos exagerados". Quem apresenta esse transtorno transforma uma simples característica, como usar uma lingerie feminina básica para o dia a dia, em um "defeito imaginário. A pessoa insatisfeita com sua imagem corporal, que entende como não correspondentes ao que ela vê no espelho e dá início a prejuízos sociais, ocupacionais e psíquicos.

anoreksja_shutterstock_139188881

A dismorfia corporal afeta principalmente a autoestima do indivíduo, fazendo com que sofra consequências negativas ao tentar estabelecer relacionamentos sociais ou profissionais. Para as pessoas com dismorfia corporal, por exemplo, uma pequena cicatriz no rosto é vista como uma “enorme fenda”, fazendo com que procure alternativas mirabolantes para tentar solucionar seus “defeitos”. Normalmente, o TDC (Transtorno Dismorfico Corporal) se desenvolve durante a adolescência e, se não for tratado, pode se prolongar por toda a vida adulta. Aproximadamente 2,5% da população mundial sofre com diferentes níveis de dismorfia corporal.

Dentre eles estão casos extremamente conhecidos, como Michael Jackson e Daiana Garbin. Para Michael Jackson seu nariz estava sempre grande, por isso fez várias plásticas, já Daiana Garbin, explicou que aos 34 anos, já fez três lipoaspirações. "Eu tenho vergonha disso, mas continuo me achando gorda, ainda é uma batalha me sentir bem com uma lingerie, ou colocar uma roupa para sair de casa”.

O transtorno dismórfico pode ser identificado e tratado logo em seu início e a família tem papel fundamental. Ao perceber que a pessoa está apática, melancólica e comentando muito sobre a insatisfação com suas características físicas, os familiares e amigos devem imediatamente começar a desviar esse tipo de comentário, e o ideal que é apontar os aspectos positivos dessa pessoa, como a capacidade intelectual, habilidades, o afeto, e seus atrativos físicos que realmente existem. O importante é mostrar que somos um todo e não apenas uma forma física que só atrai se for perfeita.

2906

Muitos são os casos de mulheres que compram as melhores lingeries, seja pra uma ocasião especial, ou apenas para se sentirem bem vestidas, e acabam não usando, por se sentirem inseguras com a própria aparência. Dentre os tratamentos para dismorfia, a terapia focal com objetos facilitadores como argila, massa de biscuit, aquarela, desenhos, espelho e outros, tem bons resultados. O trabalho não é desvalorizar os sentimentos do paciente, mais compreendê-lo e ampliar sua consciência. Outro ponto muito importante para pessoas que sofrem dessa condição é o apoio do companheiro, que pode elogia-la mais ao vestir até mesmo uma lingerie mais simples, mesmo que não tenha nenhuma intenção especial naquele momento.

Entre os homens, a dismorfia corporal pode levar ao transtorno dismórfico muscular (vigorexia), fazendo com que passem horas nos ginásios em busca de ter músculos cada vez mais definidos.

Apesar de ser um problema comum e sério, o transtorno dismórfico pode ser evitado, para isso é importante lembrar que um corpo "perfeito" é um corpo, acima de tudo, saudável.

obrigada2-250×187

Sem comentários

Deixe o seu comentário